Workshops Alberto Peribanez fala da relação do ser humano com a terra e da saúde com os alimentos

A necessidade de uma alimentação saudável e uma boa relação com a terra, luz e água foam destaques

O médico e autor do livro “Lugar de Médico é na Cozinha”, Alberto Peribanez, foi o segundo palestrante do primeiro dia do III Simpósio Saúde Quântica e Qualidade de Vida, nesta sexta-feira (13). O tema de sua palestra foi “Da terra ao homem: bases fisiológicas do programa saúde da terra”. O estudioso iniciou sua participação alertando para a importância em retomarmos o contato com a Terra. “Façamos como as crianças. Quando eles estão diante da terra, a primeira coisa que fazem é colocar as mãos nela”, afirmou.

Alberto Peribanez destacou a importância em discutirmos os males provocados pelos agrotóxicos utilizados no cultivo das plantas. “Porque o Brasil é o país que mais consome agrotóxico do planeta, embora sejamos o país da biodiversidade? Por que vivemos esta situação?”, indagou.

O pesquisador sugeriu à plateia que assista ao filme “O veneno está na mesa”, do cineasta Sílvio Tendler. O filme mostra doenças advindas da ingestão de venenos agrícolas. Segundo ele, os agrotóxicos interferem no nosso sistema imunológico. Testes feitos com crianças que foram expostas precocemente ao agrotóxico demonstraram que elas tiveram consequências na saúde como Déficit de Atenção e outros problemas relacionados à motricidade.

Os produtos transgênicos também estiveram presentes na sua palestra. Ele sugeriu que ninguém compre produtos com a letra “T” (que indica ser um produto transgênico). Segundo o pesquisador, a técnica de transgenia na planta a transforma em agrotóxico. “Se cada um de nós sairmos daqui dizendo: eu não quero mais nada que não seja orgânico, seremos ativistas quânticos e vamos mudar a ordem das coisas”, desafiou.

Alberto Peribanez alertou o público para o fato de que há corporações farmacêuticas, de alimentação e agrícolas que estão influenciando os povos de todo mundo para que consumamos transgênicos. Para ele, essa política determina o que estamos comendo.

Para finalizar, Peribanez lembrou o quanto é importante que consumamos comidas de cores variadas, o quanto a carne faz mal ao organismo e reforçou que tomemos, sempre, bastante água. “A água pertence ao planeta terra e ao solo. Se utilizarmos adequadamente será melhor para todos”, encerrou.