Workshops Guia de Dieta Saudável de Harvard exclui laticínios

Escola de Saúde Pública de Harvard exclui laticínios do Guia de Dieta Saudável, contradizendo USDA

A Harvard School of Public Health publicou, recentemente, uma impactante informação para o mundo científico, especialmente direcionada ao Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e aos especialistas do mundo inteiro. Em seu guia Healthy Eating Plate (Dieta Saudável), uma resposta ao novo guia de saúde e nutricionismo da USDA, os especialistas de nutrição e investigadores de Harvard excluíram de sua publicação os laticínios.

 
A força dessa publicação está no fato de surgir numa das mais renomadas universidades do mundo e representar uma oposição direta a alguns dados da USDA, mais passível à pressão de lobbies e grupos industriais e comerciais. Na contramão da recomendação do Departamento de Agricultura, a Harvard School of Public Health aponta que “um consumo alto destes alimentos [lacticínios] pode aumentar significativamente o câncer da próstata e dos ovários”.
 
Os pesquisadores da Harvard destacaram ainda que os altos níveis de gordura saturada da maior parte dos lacticínios e os componentes químicos da sua produção os tornam um alimento a ser evitado ou consumido em menor escala. Por outro lado, recomenda-se a substituição por legumes verdes (couve, repolho e brócolis, por exemplo), soja enriquecida e grãos de várias espécies para se obter o cálcio necessário e de qualidade.
 
A questão é importante porque fornece subsídios para uma nova forma de enxergar o balanceamento da alimentação, buscando uma vida mais saudável. Além disso, afeta dois grandes eixos temáticos de discussão atual: 1) a “Segurança alimentar”, que trata da qualidade dos alimentos que ingerimos; e 2) a “Soberania alimentar”, que aborda as questões ligadas ao poderio de corporações industriais na produção dos gêneros alimentícios.